Siga-nos

Mistério

730

Tempo estimado para a leitura: 2minuto(s) e 51segundo(s).

Você sabe por que quebrar espelhos traz má sorte?

estilo.online Redação

Publicado

em

Não sei você, mas eu sempre morri de medo de quebrar espelhos já que com este ato, teria 7 anos de má sorte. 7 anos é muito tempo! Eu estava me saindo bem nesta missão de não ter má sorte até que no final do ano passado quebrei um pequeno espelho. Aqui estou eu vencendo o 1º/7. Mas afinal, você sabe de onde surgiu esta superstição?

A mitologia e o folclore falam muito sobre imagem, reflexo e alma. São dessas histórias que temos as primeiras citações sobre os espelhos e o sobrenatural. Tudo começa com o conhecido mito grego de Narciso, o homem que se apaixonou pelo próprio reflexo e faleceu de inanição ao passar a vida tentando acariciar seu próprio rosto. Ou seja, o reflexo é extremamente simbólico já que tentar quebra-lo representaria a própria morte.

Ainda na Grécia antiga existia uma forma de adivinhar o futuro das pessoas chamada catoptromancia, para isso era usado um copo raso ou uma tigela de louça cheia de água para refletir a imagem da pessoa que desejava saber sua sorte. Se por acaso ao longo da sessão este recipiente caísse e quebrasse, era sinal de que a pessoa iria falecer ou teria dias extremamente difíceis pela frente.

Tempos depois os romanos adotaram o mesmo método, porém acreditavam que estes maus tempos se estenderiam por 7 anos, isto porque diziam que levava 7 anos para que um novo ciclo da vida humana se iniciasse. O interessante é que muitos acreditavam que os reflexos na verdade mostravam a própria alma e aí está a razão para o pânico ao quebrar estas imagens. Muitas lendas posteriores surgiram destes fatos como, por exemplo, o fato dos vampiros não aparecerem em espelhos por não possuírem alma.

Então, no século 16 surgiram os primeiros espelhos de vidro em Veneza, Itália, e aqui a lenda teve grande valia. Isto porque estes espelhos eram muito caros, então os proprietários apavoravam seus empregados dizendo que quebrar um destes daria imenso azar, assim evitando o prejuízo. Depois de um tempo, foi inventado até um antídoto para a quebra dos vidros reflexivos, basta você moer os cacos até não haver mais reflexo ou ainda enterra-los no chão. A se eu soubesse disso antes… hehe

0
0

Fonte: Awebic

Clique para comentar
Publicidade

Mistério

Mistério desvendado: ‘desenhos extraterrestres’ têm origem terrestre

Ovais, círculos ou quadrados, origem de “desenhos alienígenas” seria ação de forças da natureza, insetos e vestígios de civilizações antigas, dizem cientistas.

estilo.online Redação

Publicado

em

A primeira descrição escrita de desenhos com origem desconhecida na superfície terrestre data do final do século XVII, feita pelo professor da Universidade de Oxford, Reino Unido, Robert Plot, em sua obra “A História Natural de Staffordshire”. Desde então, tais fenômenos foram abordados por estudiosos inúmeras vezes.

De diferentes formas, os desenhos geralmente são encontrados em plantações. Desde o início do século XXI mais de 9 mil figuras geométricas foram achadas, sendo que 90% delas no Reino Unido.

Origem

Após pesquisas, cientistas americanos de diferentes universidades chegaram à conclusão de que a maioria de tais casos é explicada pela ação de pequenos tornados, principalmente no sul da Inglaterra, como analisa o estudo Dispersão de Energias em Formações Vegetais na Natureza.


“Anéis de fada” na Namíbia

A rotação do vento em sentido horário acaba por exercer pressão sobre a vegetação e muda o seu formato. Além disso, a circulação do vento tem carga elétrica, gerando luz quando parte da poeira do ar entra no interior da figura formada. Isso explicaria a iluminação relatada por testemunhas.

Mesmo assim, algumas figuras geométricas de alta complexidade não poderiam ser criadas por simples tornados. O mistério de tais figuras estaria ligado ao passado de civilizações que deixaram seus vestígios no solo. Antigos altares, cemitérios e outras construções da Idade do Ferro e do período romano estariam por trás do mistério.

Tais edificações se encontram enterradas a pequena profundidade. Em períodos quentes do ano, a vegetação que aparece por cima de tais vestígios arqueológicos cresce mal e seca com maior facilidade. O resultado é a formação de linhas que se sobrepõem ao desenho das construções antigas.

Para que haja a completa aparição de tais edificações seria necessário que a temperatura do ar fosse alta durante muito tempo e o solo fosse pouco úmido.

Anéis de fada

Nas pradarias secas da África do Sul, é possível ver um fenômeno chamado anel de fada. Trata-se de anéis de grama verde, com tudo seco em torno. Tais círculos possuem um diâmetro que varia de 2 a 40 metros. O curioso é que, mesmo em períodos secos, a vegetação não morre, enquanto sua formação e desaparecimento são repentinos.

Os locais acreditam que os anéis são criados por forças sobrenaturais, mas os cientistas acham que sua origem está na ação de cupins. Estes estariam destruindo a raiz de parte da vegetação, formando a área seca . Em seguida, a chuva se acumula no subsolo, criando uma espécie de reservatório.

Na busca por água, as plantas se esticam em direção ao reservatório. Isso acaba por fazer com que elas sejam maiores nos círculos do que nas outras partes. Além do mais, tal movimento explicaria a formação geométrica ao redor da água.

No entanto, alguns cientistas não creem que as formas geométricas com alto grau de perfeição sejam obra de cupins. Eles acreditam que formigas podem ter parte no processo mas que a forma geométrica é criada exclusivamente pelas plantas.

Os cientistas também afirmam que, quando uma colônia de inseto se extingue e dá lugar a outra, surge um segundo círculo.

0
0
Continuar lendo

Mistério

Mídia: testes secretos podem ter sido realizados perto da misteriosa Área 51

A Faixa de Teste e Treinamento de Nevada (NTTR, sigla em inglês), onde fica a altamente secreta Área 51, pode ter sediado “teste ou testes significativos” no último fim de semana.

estilo.online Redação

Publicado

em

Uma das fontes é o internauta Bryan Herbert, que monitora acontecimentos aéreos. Desde o dia 8 de agosto, ele vem compartilhando Avisos ao Aviador (NOTAM, na sigla em inglês) com possível identificação de áreas restritas dentro da NTTR que estavam sendo colocadas fora dos limites de qualquer tráfego aéreo a qualquer altitude.

Embora não se saiba se testes aconteceram ou se os avisos são autênticos, o primeiro suposto aviso foi emitido para o espaço aéreo restrito R-4806E, que inclui o deserto Dry Lake, que fica a cerca de 50 quilômetros a sudeste da Área 51.

Voo não identificado, sem sinal de ligação ouvido, falando com uma estação que não ouviu sobre um atraso de chuva e à espera de um padrão

Vejo um NOTAM para o que parece ser um lançamento em R-4806E. Eu me pergunto se a aeronave era para suporte de lançamento.

Também quero salientar que eu não ouvi um avião aterrissar na [Base Aérea de] Nellis ou Creech. Se eles fizeram, eu não os ouvi entrando em contato com a torre

Outro suposto aviso foi publicado em 10 de agosto para o mesmo espaço aéreo, com Herbert sugerindo que esse segundo estava “indicando algum tipo de lançamento”.

Outro NOTAM para R-4806E. A janela abre às 20h, horário de Los Angeles. Assim como na outra noite, não há limite de espaço aéreo, “indicando algum tipo de lançamento”

O terceiro aviso foi supostamente postado no mesmo dia para um fechamento de dois dias – de 10 a 12 de agosto – de espaço aéreo da superfície para a Terra para um espaço aéreo ilimitado. Desta vez foi para outra zona, a R-4807A, que separa a Área 51 do lago Groom (R-4808N) da Faixa de Teste de Tonopah (R-4809).

Altamente secreta companhia

Além da observação de Herbert, os rastreadores de aviões notaram que Janet, uma misteriosa e altamente secreta companhia aérea, ostensivamente realizou voos incomuns para a Área 51 e para a Faixa de Teste de Tonopah no último fim de semana. O portal The Drive sugeriu que tais voos indicam eventos de teste importantes.

A NTTR, uma das duas áreas de treinamento militar usadas pela Força Aérea dos EUA, é normalmente usada para voos de teste e exercícios de desenvolvimento ultrassecretos.

A Área 51, que se encontra no epicentro das atenções nos últimos meses, está localizada dentro da NTTR, e foi criada nos anos 50 em um deserto de Nevada para supostamente testar tecnologias secretas de aviação e aviões dos EUA, mas está amplamente associada a várias teorias de conspiração relacionadas a ETs.

0
0
Continuar lendo

Mistério

Arqueólogos descobrem vestígios de sociedade misteriosa antecessora do Antigo Egito

Um grupo de cientistas internacional relatou a descoberta de locais de sepultamento que remontam a uma cultura antiga que existia no deserto líbio e permitiu a ascensão do Antigo Egito.

estilo.online Redação

Publicado

em

Membros da Expedição Pré-histórica Combinada, com autorização do Conselho Supremo de Antiguidades do Egito, estudaram locais de sepultamento com foco no Neolítico Final (4.600-4.000 a.C.), que foi construído sobre o sucesso do Neolítico Tardio (5.500-4.650 a.C.), e situados ao longo das antigas margens de um lago sazonal extinto perto de um lugar chamado Gebel Ramlah.

Arqueólogos lançam luz sobre misteriosa sociedade neolítica por trás da ascensão do Antigo Egito

Cientistas publicaram algumas de suas descobertas na African Archaeological Review. Em “Gebel Ramlah – um Cemitério Único de Recém-Nascidos do Saara Neolítico”, os pesquisadores oferecem importantes detalhes sobre os misteriosos modos de vida dos povos antigos.

Cemitérios descobertos

Nessa altura, o clima no deserto era mais úmido do que hoje, o que permitiu aos antigos agricultores povoar a região. Esta cultura era caracterizada pela cultura do gado e pela criação de estruturas megalíticas, santuários e mesmo círculos de calendário semelhantes a Stonehenge.

Durante a última parte do período neolítico, as pessoas começaram a enterrar seus mortos em cemitérios formais. Os esqueletos fornecem informações sobre sua saúde, relacionamentos, dieta e até mesmo experiências psicológicas.

Em 2001-2003, os arqueólogos escavaram três cemitérios desta época, tendo descoberto e estudado 68 esqueletos e os artefatos deixados nas sepulturas: ferramentas cosméticas elaboradas para mulheres, armas de pedra para homens, bem como cerâmica ornamental, conchas marinhas, joias de pedra e de casca de ovo de avestruz.

Pesquisadores descobriram que essas pessoas tinham um baixo nível de mortalidade infantil, alto crescimento e uma expectativa de vida relativamente longa (40-50 anos).

Desigualdade social

Em 2009-2016, foram descobertos mais dois cemitérios com 130 esqueletos e um pequeno número de artefatos. De acordo com os resultados da análise, estas pessoas eram baixas, havia um elevado grau de mortalidade infantil e tinham uma esperança de vida curta. Pensando nas razões para as tremendas diferenças nos locais de sepultamento, os investigadores chegaram a uma série de teorias.

É possível que alguns locais fossem destinados a pessoas de alto status social, enquanto outros eram para a classe trabalhadora. Esta poderia ser a primeira evidência de estratificação de classes no Egito, afirmam os especialistas.

Esses indicadores, juntamente com a arquitetura tecnológica e cerimonial inovadora, como os círculos de calendário e santuários, implicam que essas pessoas apresentavam um nível de sofisticação para além do dos pastores de gado bovino e ovino/caprino comuns. Os achados fascinantes podem ser vistos como um precursor das coisas que irão acontecer no Antigo Egito.

0
0
Continuar lendo
Publicidade
1USD
United States Dollar. USA
=
106,57
JPY +0,08%
4,07
BRL 0,00%
1EUR
Euro. European Union
=
117,96
JPY –0,05%
4,50
BRL –0,14%
1BTC
Bitcoin. Crypto-currency
=
1.082.613,57
JPY +0,47%
41.342,46
BRL +0,38%

Tokyo
28°
Mostly Cloudy
FriSatSun
29/24°C
30/23°C
29/23°C

São Paulo
13°
Cloudy
ThuFriSat
min 13°C
19/13°C
19/13°C

Arquivos

Facebook

Publicidade

Mais vistas da semana