Siga-nos

Japão

913

Tempo estimado para a leitura: 3minuto(s) e 14segundo(s).

Tradução Errada Induz Brasileiros a Erro no Japão

estilo.online Redação

Publicado

em

A diferença entre o que está escrito em português e japonês pode prejudicar quem assina certos documentos.

No Japão, ainda é muito comum que alguns documentos tenham sua tradução para o português – já que não são todos os brasileiros residentes no arquipélago que dominam o idioma local. Entretanto, têm surgido casos de empreiteiras que, por vários motivos, fazem o funcionário assinar uma “carta de demissão”, conforme escrito em português, mas que no idioma japonês, se vê claramente “退職届” – taishoku todoke: (pedido de desligamento).

E este simples “erro de tradução” pode prejudicar enormemente o funcionário.

O ato “induz os funcionários ao erro de interpretação, já que desconhecem as leis japonesas”, afirma Marcos Taira-Rocha, membro do sindicato dos trabalhadores que recentemente denunciou dois casos vindos da mesma empreiteira nas redes sociais. “Através desta prática as empreiteiras sem caráter induzem os funcionários a acreditarem que, por algum erro que cometeram, podem ser demitidos e na sequência os funcionários ficando ‘convictos’ por indução de que realmente erraram, seria uma lógica ter que assinar esse demissão…”

Não se sabe se tal erro de tradução é intencional ou não, mas o fato é que os funcionários, estando neste estágio de convicção, isto é, de indução de seus próprios erros e com o papel escrito com o título em português “carta de demissão”, acabam assinando conforme o pedido do responsável da empreiteira ou fábrica.

Marcos afirma ter ligado para o tantosha brasileiro da empreiteira em questão e chamado sua atenção para a prática que considera enganosa. Na sequência da ligação a este tantosha brasileiro, ele afirmou ter sido bem claro que a fábrica vai ter que saber deste ato de enganação contra os trabalhadores. Também foi solicitado que se corrigisse o mais depressa possível as traduções dessas cartas, pois induzem ao erro de interpretação – já que, segundo as leis do Japão, há diferença de direitos para o trabalhador que é demitido por parte da empresa e o que pede desligamento.

No final, Marcos foi convicto: “não assinem absolutamente nada” sem saber do que está escrito! Mesmo havendo uma tradução em português, vários trabalhadores estão sendo lesados por pessoas e empresas que “traduzem errado” de propósito.

Para um trabalhador ser demitido, tem que haver motivos plausíveis, motivos racionais ou este ser acusado de ter infringido alguma regra interna da empresa “就業規則” – shugyou kisoku, e não uma vez apenas, mas sim o mesmo erro recorrente. Mesmo acontecendo isto, o trabalhador tem o direito de pedir desculpas ou perdão se for o caso e receber o perdão da empresa, caso a empresa não perdoe por algum motivo, este trabalhador tem o direito de processar a empresa por não ter perdoado e mantido o desligamento.

Não se sabe ainda se tais casos aconteceram por má fé da empreiteira em questão ou frutos de um “honest mistake” por parte de quem traduziu o documento, mas uma certeza permanece: precisamos de melhores tradutores no Japão – já que entre ser demitido e pedir desligamento existe um oceano de distância….

2
0
Clique para comentar
Publicidade

Japão

Coreia do Sul remove Japão de ‘lista branca’ comercial

O Ministério da Indústria da Coreia do Sul anunciou planos para remover o Japão de sua “lista branca”, anulando as preferências comerciais estabelecidas em relação a Tóquio.

estilo.online Redação

Publicado

em

Segundo o ministro do Comércio, Sung Yun-mo, as medidas devem entrar em vigor em setembro.

A decisão acontece em meio a uma disputa comercial entre Tóquio e Seul, que surgiu após uma decisão judicial estabelecendo que as empresas japonesas deveriam pagar indenizações às vítimas de trabalhos forçados sul-coreanas durante o período colonial.

O Japão, por sua vez, também impôs diversas restrições aos sul-coreanos, limitando suas exportações de poliamida fluorada, fluoreto de hidrogênio e fotorresistências, essenciais para a produção de chips de memória e smartphones.


Pedestres passam por anúncio com as bandeiras da Coreia do Sul e do Japão

A ação poderia afetar as grandes empresas sul-coreanas de equipamentos eletrônicos como a Samsung e a SK Hynix.

A decisão seria uma resposta ao veredito de um tribunal sul-coreano de que as empresas japonesas deveriam indenizar as vítimas de trabalhos forçados durante a colonização japonesa da península coreana entre 1910 e 1945.

0
0
Continuar lendo

Japão

Onda de calor mata 45 pessoas em Tóquio em uma semana

Dos mortos, treze eram idosos que viviam sozinhos

estilo.online Redação

Publicado

em

Em meio a intensa onda de calor que está atingindo o Japão, autoridades de Tóquio afirmam que 45 pessoas morreram na área metropolitana em uma semana, provavelmente em consequência da insolação e hipertermia. Segundo a polícia, as vítimas tinham entres 40 e 90 anos.

A agência de notícias NHK obteve informações adicionais sobre a vida de 26 dessas pessoas. Treze eram idosos que viviam sozinhos, incluindo uma mulher na casa dos 70 que morava no distrito de Katsushika. Ela foi encontrada morta em um quarto com ar-condicionado quebrado.

Muitas vezes, as vítimas tinham pouco contato com a vizinhança, mesmo quando moravam com familiares.

Na quarta-feira, na cidade de Nishitokyo, duas mulheres de 90 e 60 anos, que seriam mãe e filha, foram encontradas mortas em um quarto com a temperatura chegando a 38 graus Celsius.

A polícia e vizinhos afirmaram que as duas tinham rejeitado a ajuda do governo local, e se recusavam a ter contato com as pessoas da comunidade.

No distrito de Suginami, um homem de 88 anos, que sofre de demência, perdeu a esposa de 83 anos que cuidava dele. Ela morreu na segunda-feira no apartamento em que viviam. Segundo relatos, eles não estavam usando o condicionador de ar.

0
0
Continuar lendo

Japão

Japoneses fazem primeiro teste com carro voador. Assista!

estilo.online Redação

Publicado

em

Ele parece mais um drone gigante e fez o primeiro voo em teste nesta segunda-feira, 5. É o carro voador japonês.

O modelo da Nec Corp tem 4 hélices para sair do chão. Ele ficou voando por cerca de um minuto e levantou a 3 metros de altura.

De acordo com a Associated Press, o governo japonês está incentivando o desenvolvimento de carros voadores para que virem realidade até 2030.

Por enquanto, a intenção é que o veículo seja utilizado em entregas no futuro e sem a necessidade de um piloto.

Testes

Entre as bases que o governo japonês está criando para incentivar os carros voadores está uma área de testes em Fukushima.

A ideia é utilizar a região devastada por desastre nuclear como local de voo para estes veículos.

Outras empresas

Além da Nec, empresas como Boeing, Pal-V e Uber estão trabalhando em seus conceitos voadores.

Em outra frente, companhias também desenvolvem motos voadoras, inclusive, até a polícia de Dubai está utilizando um protótipo do tipo.

Veja como foi o primeiro teste japonês:

2
0
Continuar lendo
Publicidade
1USD
United States Dollar. USA
=
106,57
JPY +0,08%
4,07
BRL 0,00%
1EUR
Euro. European Union
=
117,96
JPY –0,05%
4,50
BRL –0,14%
1BTC
Bitcoin. Crypto-currency
=
1.082.613,57
JPY +0,47%
41.342,46
BRL +0,38%

Tokyo
27°
Mostly Cloudy
FriSatSun
29/24°C
30/23°C
29/23°C

São Paulo
13°
Cloudy
ThuFriSat
min 13°C
19/13°C
19/13°C

Arquivos

Facebook

Publicidade

Mais vistas da semana