Siga-nos

Famosos

68

Tempo estimado para a leitura: 2minuto(s) e 11segundo(s).

Delegado diz que vídeo atribuído a Paolla Oliveira é crime contra honra

Para o delegado Pablo Sartori, o caso do vídeo íntimo atribuído a atriz é um crime contra honra

estilo.online Redação

Publicado

em

O delegado Pablo Sartori, titular da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática do Rio Janeiro, afirmou nesta segunda-feira (15) que investigará crime contra a honra da atriz Paolla Oliveira.

Oliveira esteve na delegacia na tarde desta segunda-feira para prestar queixa sobre a veiculação de um vídeo pornô no qual a atriz foi apontada como participante.

O vídeo de dez segundos mostra uma atriz pornô americana bastante semelhante a Oliveira e tem viralizado por redes sociais e por aplicativos de bate-papo. A equipe de defesa de Paolla Oliveira identificou a mulher como Verônica Radke. O trecho do vídeo, segundo o advogado da atriz brasileira, foi retirado de um filme pornô já existente e mais antigo, de mais de seis minutos.

“Este é um crime contra a honra e infelizmente a pena é baixa no Brasil”, disse Sartori. A pena máxima prevista é de um ano de prisão.

O delegado afirma também que não se pode confundir o caso de Paolla Oliveira com os crimes enquadrados na Lei Carolina Dieckmann, que prevê a invasão de dispositivos de informática e que, segundo ele, está completamente em desuso. “Hoje em dia ninguém mais invade dispositivo. Invade-se a rede”, diz.

“Este é um crime contra a honra, pois não tem previsão na nossa lei de um crime específico para isso. Há um crime que se criou recentemente, sobre a divulgação de fotos de nudez e cenas de sexo, mas o caso da Paolla só seria enquadrado aqui caso o vídeo fosse de fato dela”, explica.

Mesmo aqueles que divulgaram o vídeo dizendo que apenas achavam que as cenas eram de Paolla Oliveira poderão ser condenados, segundo o delegado. “Essa pessoa também está ofendendo a atriz e não tomou os cuidados necessários para checar se as imagens eram dela ou não.”

Paolla Oliveira estava acompanhada de seu advogado, Ricardo Brajterman, quando foi à delegacia para prestar a queixa. A atriz quer identificar o narrador do vídeo que diz que a mulher nas imagens é ela e também as pessoas responsáveis por fazer o upload das imagens.

A atriz, que não quis falar com os jornalistas presentes na delegacia, foi recentemente às redes sociais desabafar sobre o caso. “Em dois minutos de pesquisa, qualquer pessoa que teve acesso a isso descobriria. NÃO SOU EU, É OUTRA MULHER”, escreveu ela, chateada por alguns veículos de imprensa falarem do vídeo e usarem a palavra “supostamente” para explicar o caso.

Não é a primeira vez que Paolla Oliveira se vê diante de uma polêmica como essa. Em 2018, Oliveira teve fotos nua vazadas enquanto gravava a série Assédio. Na época, ela se revoltou. “Sou atriz e estou trabalhando em uma série que se chama Assédio, uma produção da Globo com a O2Filmes. Em um ambiente controlado, fechado e profissional, um criminoso (não há outra palavra que o defina – pois o que foi feito é crime) resolveu fazer fotos clandestinas de um momento mais sensual.”

Oliveira está no ar agora como a influenciadora digital Vivi Guedes, em “A Dona do Pedaço” (Globo).

0
0
Clique para comentar
Publicidade

Famosos

‘Não tive direito a tratamento anônimo’, diz Assunção sobre dependência

O ator falou sobre seus novos trabalhos e também sobre a dependência química

estilo.online Redação

Publicado

em

Fábio Assunção, 48, não esconde seu passado como dependente químico. Desta vez, porém, o ator vai interpretar o pai de uma usuária de crack em “Onde Está meu Coração”, da Globoplay.

“É uma série que discute a família. Um dos grandes problemas da dependência é as pessoas terem vergonha de falar sobre ela, porque dificulta o processo de reequilíbrio”, disse em entrevista ao jornal “O Globo”.

A identificação com a série foi imediata. A experiência pessoal de Assunção, segundo ele, permitiu uma aproximação ainda maior com seu personagem. “Sempre busco uma profundidade nas almas das personagens que faço, entender quem são essas figuras. E, quando fui convidado, vi essa possibilidade”, explicou.

Ele contou, ainda, que a série será muito importante para desmistificar o tabu acerca do assunto: “Qual é a dificuldade de entender que o vício faz parte dos buracos que a gente tem na alma? O vício não é uma questão de caráter, ou de escolha. Não é você aceitar uma propina. É impulsão, compulsividade”.

Segundo Assunção, ele deixou o vício em cocaína para trás há cerca de cinco anos: “Hoje tenho uma vida absolutamente normal”.

Para o ator, a dependência química é, até hoje, algo estigmatizado e tratado com hipocrisia: “Não está ligado a pretos e pobres, de comunidades, que são absolutamente estigmatizados. A ilegalidade da droga é colocada como uma forma de você segregar toda uma população que é excluída do nosso sistema branco de consumo”, analisa. A exposição dificultou o processo de aceitação e de tratamento do ator.

Ele lembra que a primeira vez que resolveu buscar ajuda, foi parar na mídia: “Vim até um AA na Barra, escondido, sem falar com ninguém. Quando saí, tinha um paparazzo, ele fez uma foto minha, e saiu uma nota na imprensa: ‘Fabio Assunção foi no AA’. Não tive direito a um tratamento anônimo”.

“Desde o primeiro passo que dei, já foi divulgado. E aí começa uma bola de neve, você entra num ciclo de estigma. Foi muito difícil não poder ter feito isso em silêncio”, completou, afirmando entender seu papel e responsabilidade como porta-voz do assunto.

A divulgação de momentos íntimos do ator afeta também seus familiares. O filho de Fábio, João Assunção, 16, já saiu em defesa do pai em momentos em que a exposição excessiva atrapalhou a vida pessoal da família: “O impacto que temos na vida do outro é imensa. Por ser uma figura muito pública, quando passamos por tempos ruins, sofremos em dobro, aguentando olhares julgadores, comentários, posts, tweets e mais criticando como se aquelas ações ruins definissem seu caráter, por completo”, disse o jovem.

0
0
Continuar lendo

Famosos

Katy Perry é acusada (novamente) de assédio sexual

Desta vez foi uma apresentadora de televisão que denunciou os comportamentos inapropriados da cantora

estilo.online Redação

Publicado

em

Uma semana após o modelo Josh Kloss, que estrelou o videoclipe ‘Teenage Dream’ (2010) ao lado de Katy Perry, denunciar a cantora por assédio sexual, agora outra pessoa decidiu fazer acusações contra a artista.

A apresentadora de televisão de nome Tina Kandelaki afirmou que Katy Perry assediou ela em uma festa, segundo o jornal russo Rossiyskaya Gazeta.

Kandelaki alega que a cantora teve gestos inapropriados, tentando-a beijar. Tina garante que rejeitou os avanços da celebridade, mas que a mesma insistiu forçando um beijo, até mesmo em outras pessoas.

Até agora, os representantes da cantora não comentaram o assunto.

0
0
Continuar lendo

Famosos

Humorista Ary Toledo é internado em estado grave em hospital de SP

Humorista Ary Toledo é internado em estado grave em hospital de São Paulo

estilo.online Redação

Publicado

em

O humorista Ary Toledo, 81, está internado no hospital Sírio-Libanês desde o último dia 28 por conta de uma pneumonia. O ator já teve alta da UTI (Unidade de Terapia Intensiva), entretanto, depois de uma melhora significativa.

Depois da entrada no hospital, segundo a assessora pessoal do artista, ele caiu em depressão, mas já recebe tratamento clínico e terapêutico também para este quadro. Em decorrência disso, Toledo chegou a perder 25 quilos em menos de um mês e ainda não consegue se alimentar bem.

Colegas próximos, como Carlos Alberto da Nóbrega, Raul Gil e Roberta Miranda, foram visitá-lo nos últimos dias para prestar apoio.

0
0
Continuar lendo
Publicidade
1USD
United States Dollar. USA
=
106,61
JPY +0,04%
4,08
BRL +0,02%
1EUR
Euro. European Union
=
118,18
JPY +0,07%
4,52
BRL +0,05%
1BTC
Bitcoin. Crypto-currency
=
1.162.154,15
JPY –0,27%
44.426,64
BRL –0,29%

Tokyo
28°
Mostly Cloudy
TueWedThu
31/24°C
29/24°C
32/26°C

São Paulo
14°
Cloudy
MonTueWed
min 14°C
16/14°C
19/13°C

Arquivos

Facebook

Publicidade

Mais vistas da semana