Siga-nos

Futebol

79

Tempo estimado para a leitura: 3minuto(s) e 27segundo(s).

Corinthians perdoa dívida de 111 mil sócios para fortalecer patrocínio

O número atual de torcedores endividados com o clube é quase o dobro dos sócios que estão em dia com a anuidade, que é de 64.800

estilo.online Redação

Publicado

em

O Corinthians pretende perdoar a dívida dos sócios-torcedores inadimplentes e assim aumentar o número de clientes do banco digital Meu Corinthians BMG. A ideia é do diretor de marketing do clube, Caio Campos, que recebeu a reportagem do Estado na última semana.

O número atual de torcedores endividados com o clube é de cerca de 111 mil, quase o dobro dos sócios que estão em dia com a anuidade, que é de 64.800. Mas para zerar esse débito os torcedores terão que abrir uma conta no banco que patrocina a camisa da equipe.

O plano faz parte do projeto de integração entre correntistas e sócios-torcedores e fazer com que um só cartão possibilite a movimentação financeira e também a utilização como ingresso no estádio. O dirigente informou que em novembro, no máximo em dezembro, os sócios que abrirem contas digitais no BMG não estarão mais em dívida com o Corinthians.

“Queremos migrar a base inteira de sócios. Queremos que todos os sócios abram a conta. Não vai ser obrigatório, claro. Mas vai ter muitos benefícios. Vamos anistiar os inadimplentes que abrirem conta. Vamos zerar o passado de dívida e iniciar uma nova parceria”, explicou Caio.

Segundo advogados especialistas em Direito do Consumidor consultados pelo Estado, a prática é legal desde que fique claro para o sócio o custo que terá pela aquisição de conta.

Nem o clube e nem o BMG revelam o número atual de correntistas. A meta em janeiro era ambiciosa. O presidente Andrés Sanchez disse na ocasião que pretendia ter 200 mil contas abertas. E prometeu uma surpresa quando atingisse essa marca. Caio admite que o início não foi “o ‘boom’ esperado”, mas acredita que essa nova ação deve impulsionar os números. “Queremos que pelo menos metade dos inadimplentes migrem”, disse.

O Meu Corinthians BMG funciona como qualquer banco digital. O cliente tem a conta para movimentar e pode ter cartões de débito e crédito. Não há anuidade. A diferença para os demais bancos é que nos próximos meses o cartão oferecerá descontos nos ingressos para os jogos na arena em Itaquera e também nas lojas oficiais do clube. “Vamos oferecer uma série de benefícios que ainda estão sendo definidos”, informou.

O Corinthians recebeu R$ 30 milhões do BMG no começo do ano. O valor corresponde a dois anos de patrocínio máster e mais R$ 6 milhões em adiantamento referente a eventuais lucros que a parceria poderá trazer. O contrato tem duração de cinco anos, com possibilidade de renovação por mais cinco.

ARENA – Caio conversa regularmente com o presidente Andrés Sanchez sobre os naming rights do estádio. Os dois evitam dar qualquer informação sobre essa “eterna” busca. “A gente não para de trabalhar para tentar. Não paramos de pensar, mas não quero falar nada para não dar falsa esperança. Qualquer coisa que se comenta em relação a isso gera estresse”, comentou.

Ainda em relação ao estádio, Caio informou que o câmpus de uma universidade será instalado no 10º andar, no lado oposto ao da academia do lutador Anderson Silva, que funciona desde 2018. “Não vou revelar o nome, porque o contrato não foi assinado. Mas está tudo certo. As obras começam em agosto. As aulas, em 2019.”

Além disso, um novo restaurante será inaugurado em breve e o clube já conta com cinco camarotes na arena. Com suas parcerias, o Corinthians recebe um aluguel mensal e tem direito a uma porcentagem do lucro. Muitos projetos nasceram para funcionar fora dos dias de jogos, como o parque de camas elásticas no 4º andar. “Já está pronto. Fizemos a quadra, estamos terminando uma pista de cooper em volta da arena e agora esse parque. O arena começa a ter vida também fora dos dias de jogos.”

0
0
Clique para comentar

Futebol

Neymar é xingado pela torcida do PSG em seu retorno

A postura da torcida vai contra uma nota oficial emitida pelo Coletivo Ultra, principal organizada do clube

estilo.online Redação

Publicado

em

Abola nem precisou rolar em campo para Neymar entender que não será fácil a nova temporada. Em campo pela primeira vez desde que não conseguiu ser transferido, o atacante foi muito xingado pela torcida antes de o duelo do PSG contra o Strasbourg começar.

“Neymar, filho da p…” era o canto, em espanhol, que ecoava pelo Parque dos Príncipes, estádio do PSG.A postura da torcida vai contra uma nota oficial emitida pelo Coletivo Ultra, principal organizada do clube. Os líderes afirmam que seriam indiferentes a Neymar e não iriam xingá-lo para não prejudicar o PSG. Contra o Nîmes, os insultos resultaram em multa de 2 mil euros (R$ 9 mil). O que se viu nos primeiros minutos de partida foi muita vaia a cada toque na bola do jogador.

A raiva da torcida também chegou ao pai de Neymar. Torcedores exibiram uma faixa escrita “Neymar Sr, venda o seu filho na Vila Mimosa”. Vale lembrar que a Vila Mimosa é uma das mais famosas áreas de prostituição do Rio de Janeiro. Gritos de “babaca” também foram entoados sobre o pai do atacante.

O pai de Neymar acompanhou a partida no Parque dos Príncipes. Ele esteve no camarote destinado ao atacante brasileiro, junto com os amigos do camisa 10. A atitude de Neymar de tentar tirar dinheiro do próprio bolso para se transferir para o Barcelona também foi alvo dos torcedores. “Neymar, 20 milhões para ver o Messi. Não há putas em Paris”, dizia a faixa.

0
0
Continuar lendo

Futebol

Após negociação, Neymar vai enfrentar Barcelona no tribunal

O Barcelona vai reencontrar o jogador brasileiro e seus representantes no próximo dia 27

estilo.online Redação

Publicado

em

Apesar de não ter chegado a um acordo com o PSG para recontratar Neymar, 27, o Barcelona vai reencontrar o jogador brasileiro e seus representantes no próximo dia 27, na cidade catalã, onde as partes terão uma audiência devido a uma dívida reclamada pelo atleta.

No processo movido contra seu ex-clube, o camisa 10 da seleção brasileira cobra 40 milhões de euros (R$ 180 milhões), que seriam referentes ao pagamento de um bônus pela renovação de seu contrato com o time espanhol no penúltimo ano de vínculo do jogador com a equipe, em 2016.

De acordo com o CEO e diretor financeiro das empresas que administram a carreira de Neymar, o Barcelona pagou apenas uma parte da bonificação acordada quando o vínculo dele foi renovador até 2021.

“Ele tinha um contrato de cinco anos. No quarto ano, o Barcelona estender. Para isso, nós acertamos um bônus de 60 milhões de euros. O Barcelona pagou 20 milhões (R$ 90 milhões) e aí, quando ele saiu [para o PSG], eles não pagaram os 40 milhões restantes”, disse Bezerra à Folha. Ainda segundo ele, o valor com juros e correções chegaria a 50 milhões (R$ 225 milhões).

O diretor financeiro contou, ainda, que acompanhou à distância a tentativa do Barcelona de recontratar Neymar. Como os clubes não chegaram a um acordo, ele não chegou a ser chamado para ir à Europa discutir com os espanhóis um novo contrato.

“Eu tenho até dúvidas se, de fato, chegou a ter uma proposta no papel. Eu, sinceramente, não sei porque não estava lá. Quem cuida é o Seu Neymar. Vou saber se teve ou não na semana que vem, porque vou viajar para lá. No dia 27, nós teremos a audiência.”

Para Bezerra, uma negociação dessa complexidade dificilmente poderia ser concluída nos últimos dias da janela de transferência, que fechou na segunda-feira (2). “Em nenhum momento eles me chamaram para falar sobre nada”, assegurou.

Segundo o jornal As, da Espanha, o Barcelona também entrou com uma ação contra Neymar, pedindo 75 milhões de euros (R$ 338 milhões). O clube alegou a quebra de contrato do jogador e espera ser ressarcido com a quantia exigida na Justiça.

Ainda de acordo com a publicação espanhola, esse processo já foi adiado duas vezes. A primeira audiência deveria ter ocorrido em 31 de janeiro. A segunda tentativa, em 21 de março. Agora, está marcada para o dia 27 deste mês.

0
0
Continuar lendo

Futebol

Santos quer coroa no escudo para homenagear Pelé

O distintivo oficial do clube poderá ter uma coroa negra em cima do escudo, em referência ao apelido de Rei do Futebol dado a Pelé

estilo.online Redação

Publicado

em

Um projeto apresentado pelo presidente do Santos, José Carlos Peres, quer mudar o escudo do clube para homenagear Pelé. A ideia está prevista no novo estatuto, redigido por escritório de advocacia contratado pela agremiação.

Pelo projeto, o distintivo oficial do clube teria uma coroa negra em cima do escudo, em referência ao apelido de Rei do Futebol dado a Pelé. Também estaria em sintonia com o slogan “a realeza do futebol brasileiro”, usado pelo próprio clube em seu site e na Vila Belmiro.

Pelé tem conhecimento da proposta. Segundo a assessoria de imprensa do ex-jogador, ele se manifestará sobre o assunto somente depois de o projeto ser encaminhado para votação.

O ex-camisa 10 jogou 18 anos no clube -entre 1956 e 1974. Venceu dois títulos mundiais, duas Libertadores, seis nacionais e dez paulistas, entre outras conquistas.

A mudança no símbolo não é unanimidade no Santos. Encontra resistência entre integrantes do conselho deliberativo. “A proposta está sendo analisada, vou aguardar um parecer para poder me manifestar”, afirmou o presidente do órgão, Marcelo Teixeira.

O parecer será apreciado pelos demais conselheiros e colocado em votação. Não há data prevista para isso. Alguns conselheiros, no entanto, veem a homenagem como exagerada. “O Santos tem uma marca muito ligada ao Pelé, mas mesmo assim temos muitas dificuldades na proposta de colocar a coroa no escudo”, afirmou José Carlos Peres, presidente da agremiação.

O dirigente reconhece que há resistência no conselho para aprovar a proposta. “Ainda há uma pequena parte que não quer. Não sabem que acima da generosidade e de uma merecida homenagem ao maior jogador de todos os tempos e reconhecido mundo afora, ainda assim representa agregar valor de marca”, diz Peres.

O presidente lembra da queixa ouvida em uma reunião do conselho. “Um [conselheiro]disse que o Pelé não é maior que o Santos”.

A proposta se tornou prioridade de Peres. O dirigente insistiu várias vezes com os responsáveis pela redação do novo estatuto para que ela fosse incluída no documento.

O escudo atual do Santos é o mesmo usado desde 1996, quando houve alterações em detalhes no tamanho das letras e das listras. A última mudança significativa no símbolo foi realizada em 1945, quando o clube adotou a base do desenho que permanece até hoje.

Não é a primeira homenagem a Pelé que ameaça ser emperrada no conselho deliberativo. A ideia de aposentar a camisa 10, considerada algumas vezes, nunca avançou.

Já houve vezes também em que o ex-jogador entrou na disputa política na Vila Belmiro. Avalista e apoiador da gestão de Samir Abdul-Hak (1994-1999), ele era um dos principais nomes da campanha de José Paulo Fernandes na eleição realizada no final de 1999 e se tornou alvo dos ataques do grupo que apoiava Marcelo Teixeira, que acabou eleito.

Um deles, apesar da desaprovação de Teixeira, pendurou uma faixa em frente ao prédio em que morava Pelé, em Santos, lembrando que ele não havia reconhecido a paternidade de Sandra Regina, o que aconteceu apenas mediante teste de DNA.

Desde o início de sua gestão, Peres vive às turras com o conselho deliberativo, que chegou a aprovar pedido de impeachment do presidente em 2018. O processo foi barrado apenas em assembleia de sócios. O dirigente se queixa dos relatórios apresentados pela comissão fiscal.

O último, referente ao primeiro semestre de 2019, afirma que os gastos com jogadores para atender aos pedidos de Jorge Sampaoli podem piorar ainda mais a situação financeira do clube.

“Se o time cair para a segunda divisão, eles vão lá segurar ou não? Vão te atacar, vão colocar no relatório que você não investiu e o time caiu”, rebate Peres, que diz contar com R$ 100 milhões, recebidos pela venda de Rodrygo para o Real Madrid (ESP), para fechar as contas no ano.

0
0
Continuar lendo
1USD
United States Dollar. USA
=
108,15
JPY 0,00%
4,09
BRL +0,25%
1EUR
Euro. European Union
=
119,68
JPY +0,57%
4,53
BRL +0,82%
1BTC
Bitcoin. Crypto-currency
=
1.109.486,20
JPY –0,13%
41.969,86
BRL +0,13%

Tokyo
22°
Partly Cloudy
WedThuFri
24/20°C
27/18°C
24/18°C

São Paulo
32°
Fair
TueWedThu
min 21°C
34/17°C
33/22°C

Arquivos

Facebook

Mais vistas da semana