Siga-nos

Tecnologia

17

Tempo estimado para a leitura: 2minuto(s) e 3segundo(s).

Tecnologia soviética gera tensão entre EUA e China

Os EUA querem impedir que a China adquira uma empresa ucraniana de motores por temer que os chineses tenham acesso às tecnologias desenvolvidas pela URSS.

estilo.online Redação

Publicado

em

De acordo com diversas mídias, a recente visita de John Bolton, assessor de Segurança Nacional dos EUA, à Ucrânia teve como objetivo impedir que as empresas chinesas adquirissem mais de 50% das ações da empresa ucraniana de construção de motores para aviões, Motor Sich.

A Motor Sich é considerada a joia da coroa das empresas industriais que permaneceram em atividade na Ucrânia depois da dissolução da União Soviética.

“Diversos países produzem aviões, porém poucos produzem motores de aviões modernos. Essa é uma arte especial, disponível apenas para os países mais desenvolvidos do mundo. A Ucrânia herdou isso de um poderoso império: a URSS”, escreveu Nikolai Storozhenko, em um artigo para o jornal Vzglyad.

Até 2014, a produção da empresa Motor Sich era destinada principalmente à Rússia, entretanto, no final da primeira década de 2000, a empresa estabeleceu laços com sócios asiáticos, principalmente com a China.

Em 2018, os contratos chineses foram fonte de US$ 160 milhões dos US$ 450 milhões do faturamento da empresa. Atualmente, aproximadamente 1.200 unidades do equipamento chinês funcionam com motores fabricados na Ucrânia.

Caça furtivo chinês J-20

Os chineses tentam fabricar seus próprios motores, entretanto, não possuem a mesma tecnologia que os motores ucranianos, desenvolvidos pela URSS.

“Mais cedo ou mais tarde, os engenheiros chineses aprenderão. Porém, não é mais fácil comprar uma escola soviética de motores que ainda permanece na Ucrânia por um preço relativamente modesto? Depois de tudo, se com a ajuda das tradições soviéticas a China aprender a fazer motores de aviões, sua competência tecnológica e militar com os EUA chegará a um nível completamente diferente”, considerou Storozhenko.

Na Ucrânia, John Bolton declarou que a China está tratando de “fazer parte” da economia do mundo inteiro, incluindo por meio do projeto da Nova Rota da Seda e através de “investimentos atrativos”. Ele também adicionou que os EUA pretendem alertar sócios sobre os “riscos” dos investimentos chineses.


Motor Sich, SA, em Zaporozhye

O embaixador chinês na Ucrânia, Du Wei, qualificou como irresponsáveis as declarações de Bolton sobre a cooperação entre a China e Ucrânia.

“Durante sua estadia em Kiev, o senhor Bolton falou de maneira irresponsável sobre a China e sobre as relações de nosso país com a Ucrânia […] e sobre a iniciativa do Cinturão e Rota da Seda”, afirmou Du Wei depois da visita de Bolton à Ucrânia.

Para Oleg Liashko, membro do Parlamento ucraniano, os EUA terão de comprar os motores ucranianos se estiverem incomodados com a parceria sino-ucraniana.

0
0
Clique para comentar

game

Nissan desvenda ‘concepts’ para cadeiras de videogames

A fabricante automóvel inspirou-se em alguns dos seus veículos.

estilo.online Redação

Publicado

em

ANissan poderá aplicar em breve a sua experiência na indústria automóvel a uma área completamente diferente, nomeadamente videogames. A marca japonesa partilhou na sua conta de Twitter três ‘concepts’ de cadeiras para jogadores.

As cadeiras em questão são inspiradas em alguns dos modelos da Nissan, nomeadamente o GT-R Nismo, o Armada e ainda o Leaf. “Todos os verdadeiros jogadores têm o seu trono. Qual destes ‘concepts’ de cadeiras de gaming escolheriam para a derradeira experiência de videogames?” perguntou a marca numa votação.

A votação foi encabeçada pela cadeira inspirada nos assentos do GT-R, seguida pelo ‘concept’ do Armada e, por último, o Leaf. Ainda que a Nissan não adiante a sua intenção de lançar estas cadeiras, é possível que a reação e interesse do público ajudem a tornar estes ‘concepts’ uma realidade.

0
0
Continuar lendo

Espaço

Astronauta da NASA explica como humanidade pode colonizar Marte

O astronauta da NASA e fisiologista James Pawelczyk supõe que a conquista de Marte possa forçar os seres humanos a buscar caminhos “pouco ortodoxos” de sobreviver no Planeta Vermelho.

estilo.online Redação

Publicado

em

Marte tem uma atmosfera fina demais para proteger o planeta da radiação do Sol ou reter bastante calor. Sem oxigênio e água líquida, Marte é em geral um mundo inóspito que coloca grandes desafios para os potenciais colonizadores.

“Assim que saimos do Cinturão de Van Allen – o campo magnético em redor de nossa Terra – ficamos expostos a formas da radiação muito mais forte”, disse Pawelczyk em uma entrevista ao jornal Daily Express.

“Nós também temos a radiação cósmica galáctica do vento solar. E ela realmente causa estragos na biologia”, adiciona cientista.

Os exploradores espaciais estão bem cientes dos efeitos perigosos da radiação proveniente do espaço, que se pensa causar danos cerebrais e pode potencialmente comprometer uma missão para Marte.

Adaptação para sobreviver

Tendo em conta o nível atual da tecnologia, é pouco provável que a humanidade seja capaz de alterar a atmosfera de Marte, que é cerca de 100 vezes mais fina do que a da Terra e consiste de dióxido de carbono, para tornar o planeta mais habitável para os humanos.

“A ideia de terraformação de Marte é – pelo menos com a tecnologia atual – meio irrealista”, diz Pawelczyk.

O astronauta de 58 anos de idade, que viajou a bordo do ônibus espacial da NASA em 1998, diz que os humanos provavelmente necessitarão de se adaptar ao clima de Marte e descer para o subsolo , a seis ou mais metros abaixo da superfície.

“Sobreviver em Marte na verdade significa ir para o subsolo”, diz James Pawelczyk.

“Nós sabemos que há muita água em Marte… mas o que nós queríamos fazer é alcançar esses lugares para estudar essa água e ver do que se trata, mas também para perceber como usá-la no ambiente de gravidade fraca para poder produzir oxigênio”, explica cientista.

Foto tirada pela sonda Mars Express mostra tempestade de areia perto da calota polar do norte de Marte

A Mars Express, a sonda da Agência Espacial Europeia, há pouco tempo detectou sinais da água que no passado corria pela superfície de Marte. Não foi encontrada água líquida lá; esta aparentemente existe em forma de gelo e vapor na atmosfera.

A NASA está planejando de enviar as primeiras missões humanas para Marte nos anos 2030. O chefe da agência, Jim Bridenstine, disse que ele não descarta o envio de humanos para o espaço em 2033.

0
0
Continuar lendo

Rede social

Nova funcionalidade do Instagram é inspirada no TikTok

A investigadora Jane Wong contou detalhes da nova funcionalidade do Instagram

estilo.online Redação

Publicado

em

OInstagram não é alheio a lançar novas funcionalidades ‘inspiradas’ em outros aplicativos. As Stories (por exemplo) revelaram-se um autêntico sucesso na rede social mas começaram no Snapchat. Agora, parece que o Instagram vai voltar a ‘se inspirar’ na concorrência e, desta vez, será o TikTok.

A investigadora Jane Wong, que vem ganhando fama revelando informações sobre novas funcionalidades de apps antes de tempo, foi quem revelou a informação. Wong contou que o Instagram está desenvolvendo uma funcionalidade de nome ‘Clips’, a qual permite aos utilizadores reunir excertos de vídeos e uni-los em um só. Além disso, esta nova opção parece ter a capacidade de adicionar música, assim como no TikTok.

Além da informação, a investigadora desvenda ainda imagens da funcionalidade em questão, o que permite ter uma ideia do que será possível esperar do resultado final. Teremos no entanto de esperar pelo anúncio oficial para saber se será apenas uma ideia ou o Instagram colocará a funcionalidade em prática.

0
0
Continuar lendo
1USD
United States Dollar. USA
=
108,21
JPY +0,11%
4,08
BRL 0,00%
1EUR
Euro. European Union
=
119,49
JPY –0,18%
4,50
BRL –0,28%
1BTC
Bitcoin. Crypto-currency
=
1.101.721,92
JPY +0,02%
41.514,80
BRL –0,09%

Tokyo
20°
Rain
WedThuFri
min 19°C
27/18°C
25/19°C

São Paulo
21°
Fair
WedThuFri
34/18°C
34/23°C
33/17°C

Arquivos

Facebook

Mais vistas da semana